Boi Gordo
R$ 269,15
21/10/2020
Soja (sc)
R$ 162,96
21/10/2020
Dolar
R$ 5,584
22/10/2020
NOTÍCIAS / Pecuária de corte

  • 01/08/2020 Pecuária de corte

Com suplementação estratégica, Fazenda Matinha em Goiás consegue rápida terminação a pasto e maior lucratividade

Em um mês, os animais obtiveram um ótimo ganho de peso no período, reduzindo idade de abate para 21 meses


A terminação na pecuária de corte é sempre um desafio e uma corrida contra o tempo para o produtor, que necessita de animais com bom acabamento para que consiga agregar qualidade e valor na hora da venda.  E, para obter o máximo desempenho dos bovinos, a Fazenda Matinha, localizada em Edeia (GO), adotou um protocolo de nutrição estratégica que lhes rendeu 1,362 kg de ganho médio de peso diário por animal e ainda reduziu o período estimado de suplementação de 120 para 93 dias, com animais abatidos aos 21 meses.

“Utilizamos o Pró-Acabamento da Minerthal na nossa propriedade e os bois apresentaram uma boa adaptação ao produto e obtiveram um ótimo ganho de peso. Atingimos o resultado esperado em pouco mais de 90 dias e estamos muito satisfeitos com o resultado”, comemora o produtor Valdemar Martins da Silva Júnior.

Além do alcance no lucro por @ produzida, houve liberação do pasto para categorias mais leves, maior quantidade de @ produzida por hectare/ano, melhor aproveitamento da pastagem, valorização dos animais ao abate e giro mais rápido do capital investido.

Segundo ele, o melhor deste protocolo foi ainda obter o dobro de lucro por @ produzida se comparado à projeção inicial, “evidenciando a excelente alternativa escolhida para a terminação dos animais”, reforçou.

Estratégia nutricional
No final do ano passado, a Fazenda Matinha possuía 13 bovinos, Nelore/Senepol e Girolando/Senepol, com aproximadamente 400 kg (13,3@). Neste momento, o produtor avaliou, junto com a equipe técnica da Minerthal, se valeria à pena vender os animais ainda leves para desocupar o pasto, mantê-los numa suplementação convencional até estarem prontos para o abate ou ainda intensificar a suplementação e terminá-los antes da seca.

Devido o cenário atual de mercado, com a arroba bastante valorizada e custo razoável de insumos, foram traçadas as estratégias simulando o aspecto financeiro e produtivo de cada uma dessas opções. “Manter os animais na propriedade com suplementação convencional significaria passar mais uma seca com esse rebanho na fazenda e, possivelmente, perder a alta do preço da arroba”, pontua Tiago Lopes Barros, gerente territorial da Minerthal.

Após avaliar o lucro da venda dos animais com 13,3@, o custo para mantê-los na fazenda para uma venda futura ou melhorar o ganho de peso para que pudessem ser abatidos antes da próxima seca, com baixo custo da arroba produzida e aproveitando o valor da arroba vendida, o produtor decidiu-se pela última opção.

Na busca pelo máximo desempenho do rebanho, foi fornecido, diariamente de janeiro a abril (águas) o suplemento mineral proteico-energético Pró-Acabamento da Minerthal, com consumo médio de 1% do PV. “A suplementação foi fornecida para que os animais em sistema de pastejo (braquiarão) pudessem ter um ganho adicional àquela vinda apenas do pasto, com projeção de alcançar total de 1 kg/animal/dia, o que superou nossa meta inicial traçada”, afirma Daniel Tavares, consultor técnico comercial da Minerthal. Ao final dos 93 dias de suplementação, a média de peso final dos animais atingiu 17,5@ e rendeu um lucro de R$ 41,40 por @ produzida.

Por: Assessoria


Notícias relacionadas:

Confira dicas de especialistas para lucrar mais na venda do boi gordo

Castração bovina com menos estresse em gado de corte

Preços do boi seguem firmes, segundo análise do Cepea/Esalq

Comentários Comente essa notícia

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.